fernanda (alequinhos) wrote,
fernanda
alequinhos

the only thing lamer than watching gossip girl is mourning gossip girl

So, well, call me lame.


E aí que ano passado eu resolvi voltar a acompanhar Gossip Girl e eu acabei ficando viciada em Dan e Blair, o que foi extremamente inconveniente porque é tão, tão difícil ser apaixonada por um casal de uma série que você não gosta. Isso, acentuado pelo fato de que a Blair foi escalando o ranking dos meus personagens preferidos até se instalar em um dos lugares do topo, me fez entrar em contato com o fandom da série, e me fez perceber o quanto eu não lembrava. E então eu quis rever a série para rever esses momentinhos dos dois que eu não recordava direito, e foi a maior besteira que eu fiz porque de repente eu fiquei incrivelmente consciente das coisas que eu não lembrava e, especialmente, das coisas que eu não tinha percebido na época. Porque revendo, honestamente, a única coisa que eu conseguia pensar era "Como eu já gostei de Chuck e Blair alguma vez na vida? Como alguém gosta do Chuck?".

Porque agora é impossível desligar e voltar a esquecer do fato de que ele tentou estuprar duas garotas no primeiro episódio, de que ele passava do limite aceitável de bullying (existe um limite aceitável?), de que ele destruiu emocionalmente a Blair com todos os jogos, de que ele terminou completamente o serviço na terceira temporada a ponto de fazê-la achar, até hoje, que ninguém nunca vai amá-la por completo, e que ninguém vai entendê-la e aceitá-la por completo, e que portanto ChuckandBlair&BlairandChuck é para sempre, amor verdadeiro, transcende o entendimento alheio porque é tão, tão superior. E por isso ela vai se humilhar quantas vezes for necessário.

E tudo bem alguém achar que eu estou sendo melodramática porque é só uma série. Eu realmente me envolvo demais com personagens, sempre me envolvi. Pra falar a verdade eu não vi o último episódio da quinta temporada porque só de ler os acontecimentos já me deu um nó na garganta, e eu não acho que eu vou aguentar ver a destruição completa da Blair. Às vezes eu fico com vontade de chorar só de pensar em certos acontecimentos, então sim, eu me apego absurda e exageradamente. E eu não me importo que tenha gente que não se sinta da mesma maneira.

Só que o problema é que não é só uma série. É uma série com alcance mundial e uma legião de fãs assustadoramente grande (coisa ruim sempre pega, fazer o que, né). Uma legião de fãs com uma parcela enorme de garotas falando que queriam um Chuck Bass pra elas. E isso me dá um nojo tão, tão, mas TÃO grande da produção de Gossip Girl e especialmente da CW que, sério, eu não consigo descrever. Porque tem criança falando que queria pra ela um estuprador, uma pessoa abusiva, que não sabe ouvir a palavra não, que não sabe colocar a única pessoa que ele diz amar tanto acima de seu maldito orgulho, que não sabe distinguir um simples certo e errado e que não sabe assumir suas incontáveis culpas. E elas acham que está tudo bem porque em um episódio aí ele veio e pediu desculpa pra Blair, então está tudo resolvido e "awn, que lindo".

Eu SEI que Gossip Girl não lida com nada. Nós já tivemos quase estupros ignorados, abortos ignorados, bulimias ignoradas, enfim, são diversas as situações traumáticas que eles fingem que nunca existiram, exceto quando é interessante citar pra dar um drama a mais. E é ridículo, incoerente, mal feito, mal desenvolvido e completamente condizente com o padrão série B de Gossip Girl. Mas a partir do momento que você praticamente ensina crianças que elas deveriam querer uma pessoa como o Chuck... como eu disse, eu não consigo descrever o meu nojo da CW no momento. Porque é, sim responsabilidade deles. Porque a partir do momento em que você está na mídia, você está influenciando, então você tem que ter um mínimo de noção do que você está passando adiante. E não se passa obsessão abusiva como verdadeiro amor. Quando você coloca o Bart dizendo que o Chuck trocar a Blair por um hotel era uma demonstração de como ele a valoriza mais do que à empresa, tem alguma coisa seriamente errada com o seu conceito de valorização.

E o problema é que eu sou muito fraca (e que a CBS Corporation é dona de praticamente todos os canais de série), porque a minha vontade era parar de ver tudo, de tanto nojo que eu cheguei. Por ora vou ficar longe de Josh Schwartz e Stephanie Savage.

Aliás, vamos reparar no fato de que há exatamente um "Dan" no texto inteiro, então, really, não é dor de cotovelo. Eu sempre estive 'torcendo pelo melhor, esperando pior' em relação a Gossip Girl, então não é como se a Blair voltar para o Chuck pela quinquagésima sétima vez fosse alguma surpresa (em todos os sentidos da palavra, aliás). Porque embora eu goste do Dan, meu apego sempre foi à Blair, e Dair é minha concepção do que é melhor pra ela. Acontece que eu me descobri muito boa em ignorar o canon e transformar em headcanon, e a verdade é que fanfics são tão, tão melhores que Gossip Girl. Resumindo, meu problema definitivamente não é esse.
Tags: gossip girl
Subscribe

  • Post a new comment

    Error

    Anonymous comments are disabled in this journal

    default userpic

    Your IP address will be recorded 

  • 6 comments